quinta-feira, 12 de julho de 2012

Poema que nunca existiu

Hoje passei naquela loja que eu nunca te levei.
E lembrei.
Dos presentes que não compramos.
Do melhor café que nunca tomamos.

Ascendi um cigarro e sentei no meio fio.

Lembrei dos planos que não fizemos.
Dos sorrisos que não demos.
Dos beijos que faltaram.
E chorei as lágrimas que sobraram.